Posteado por: tucidides | 2 enero 2010

Portugueses burlados em França

00h30m

Um casal português residente em França está a apelar à denúncia de burlas de que são vítimas novos emigrantes naquele país, que “perdem milhares de euros e têm problemas legais” devido a uma rede de intermediários que está a ser investigada pelas autoridades.

Paulo Nunes e a esposa, com raízes no Barco, Covilhã, são voluntários numa delegação regional da associação humanitária francesa Secours Populaire, e já comunicaram os primeiros casos de burla aos consulados e autoridades.

A inscrição na segurança social ou o cartão de saúde, entre outros, “são documentos que podem ser obtidos gratuitamente, mas houve um intermediário que chegou a pedir 500 euros para requerer um deles”, explicou Paulo Nunes, citando uma das queixas de um emigrante à polícia francesa.

“Há crimes deste tipo que já renderam oito mil euros”, descreveu Paulo Nunes, apontando o caso de um intermediário português que chegava a receber “um subsídio de desemprego não solicitado em contas bancárias que designava”. Era burlada a vítima, que até estava empregada, e o estado francês, que chegou a exigir a reposição das verbas.

Noutro caso, apesar de entregues as verbas pedidas, os documentos nunca apareceram. Os emigrantes até assinam documentos em branco e entregam cópias dos seus documentos. “E assim surgem problemas legais que tenho ajudado a resolver”, sublinhou.

Os relatos surgem em várias regiões francesas, refere, sem precisar cidades. “Há investigações em curso que não podem ser prejudicadas”.

Fuente: http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1459956

Anuncios

Categorías

A %d blogueros les gusta esto: